segunda-feira, 26 de abril de 2010

Dos Tempos do Jardim da Infância



Outro dia recebi um e-mail de uma amiga. Nele estavam uma listinha básica da qual muito gente já se esqueceu...

"Tudo o que hoje preciso realmente saber, sobre como viver, o que fazer e como ser, eu aprendi no jardim de infância. A sabedoria não se encontrava no topo de um curso de pós-graduação, mas no montinho de areia da escola de todo dia.

Estas são as coisas que aprendi:

1. Compartilhe tudo;
2. Jogue dentro das regras;
3. Não bata nos outros;
4. Coloque as coisas de volta onde pegou;
5. Arrume sua bagunça;
6. Não pegue as coisas dos outros;
7. Peça desculpas quando machucar alguém; mas peça mesmo !!!
8. Lave as mãos antes de comer e agradeça a Deus antes de deitar;
9. Dê descarga; (esse é importante)
10. Biscoitos quentinhos e leite fazem bem para você;
11. Respeite o limite dos outros;
12. Leve uma vida equilibrada: aprenda um pouco, pense um pouco... desenhe... pinte... cante... dance... brinque... trabalhe um pouco todos os dias;
13. Tire uma soneca a tarde; (isso é muito bom)
14. Quando sair, cuidado com os carros;
15. Dê a mão e fique junto;
16. Repare nas maravilhas da vida;
17. O peixinho dourado, o hamster, o camundongo branco e até mesmo a sementinha no copinho plástico, todos morrem... nós também.

Pegue qualquer um desses itens, coloque-os em termos mais adultos e sofisticados e aplique-os à sua vida familiar, ao seu trabalho, ao seu governo, ao seu mundo e vai ver como ele é verdadeiro, claro e firme.
Pense como o mundo seria melhor se todos nós, no mundo todo, tivéssemos biscoitos e leite todos os dias por volta das três da tarde e pudéssemos nos deitar com um cobertorzinho para uma soneca. Ou se todos os governos tivessem como regra básica, devolver as coisas ao lugar em que elas se encontravam e arrumassem a bagunça ao sair. Ao sair para o mundo é sempre melhor darmos as mãos e ficarmos juntos.
É necessário abrir os olhos e perceber que as coisas boas estão dentro de nós, onde os sentimentos não precisam de motivos nem os desejos de razão”. 

ROBERT FULGHUM

Tão simples não? Às vezes nos perdemos em um emaranhado de teorias filosóficas (que são importantes claro) etc e tal... Mas de repente alguém nos lembra que já havíamos aprendido tudo isso bem antes.

O contraponto é a doce voz de Fernanda Takai cantando uma das últimas canções gravadas por Nara Leão, “Descansa Coração”, uma música triste, sofrida, mas linda de doer...


Trilha Sonora
Artista: Fernanda Takai
Música: Descansa Coração

5 comentários:

Sashindoubutsu disse...

Thanks for sharing! It's nice to be here again.^^

Aline disse...

Nossa Jonathas! E a gente vai se perdendo dessas coisas! Começa a complicar o que não é complicado...e.....por ai vamos desfigurando as coisas! bjus! Boa semana!

Wanderley Elian Lima disse...

Olá Jonathas
Realmente o que guardando dentro de nós vem do nosso tempo de criança. Essa música é linda e a Fernanda é nota 1000.
Grande abraço

Sil.. disse...

Tem coisa mais linda que a Voz da fernanda?

Um abraço Jonathas!

Jonathas Nascimento disse...

Pessoal,

A Fernandinha e linda...Sua voz maravilhosa mesmo.

Valeu!!!!