sábado, 31 de janeiro de 2015

Ventos Solares



Preciso ter paixão na vida,
meus olhos necessitam daquele brilho incandescente
seja em manhãs de sol
ou nas noites de chuva,
Não,
Eu realmente não sei viver nada
pela metade
pois sou intenso tal qual um ciclone
que arrasta quase tudo à frente
esparramando e tirando o mundo fora de seu lugar,
Todos temos a nossa própria experiência em Oz,
você possuí a sua
e eu guloso
logo quero misturá-la com a minha...
então:
Furacão à vista!
Vitrola: Superdose – Coração de Plástico

sexta-feira, 30 de janeiro de 2015

Upside



A você uma noticia ruim:
Mesmo sem nós o amanhã existirá...
Outra noticia e, essa é melhor:
Reinará neste mundo, apesar da incompreensão mútua, alguma forma de arte e beleza...

Vitrola: James - Upside

quinta-feira, 29 de janeiro de 2015

Estradas e Curvas


 
Se você pretende
saber quem eu sou,
eu posso lhe dizer.
entre no meu carro
e na estrada de Santos
você vai me conhecer.
você vai pensar que eu
não gosto nem mesmo de mim
e que na minha idade
só a velocidade
anda junto a mim.
só ando sozinho
e no meu caminho
o tempo é cada vez menor...
preciso de ajuda!
por favor me acuda!
eu vivo muito só...

A canção possui a minha idade, as curvas da Rio-Santos continuam insinuantes e desafiadoras e, o Roberto infelizmente nunca mais escreveu uma letra tão boa quanto essa...

Então Elis arrebenta em sua versão inesquecível...

Vitrola: Elis Regina  – As Curvas da Estrada de Santos

quarta-feira, 28 de janeiro de 2015

Fundo da Noite



Andas sozinha
mesmo quando me calo naquela esquina
perambula pelos meus cinco continentes
por meus mares bravios
nas fronteiras dessa terra estrangeira
meu caminho solitário de verão
e lá do fundo da noite partiu
você, sim, ouvi
minha voz...
Vitrola: "Clube da Esquina" – Renato Braz

terça-feira, 27 de janeiro de 2015

Sou Poeta




 
Agora vamos alcançar
Tudo o que não
Podemos amar na vida
Com o estrelar
Das noites inumeráveis
 
Ressuscita-me
 Ainda
 Que mais não seja
 Porque sou poeta
 E ansiava o futuro
 
Ressuscita-me
Lutando
Contra as misérias
Do cotidiano
Ressuscita-me por isso
 
Ressuscita-me
Quero acabar de viver
 O que me cabe
 Minha vida…
 
Andando pelos tuneis subterrâneos do metro
nas alamedas dos Jardins
na grande avenida das ilusões
pelas estradas do sertão paulista
ou simplesmente
apenas percorrendo meus sonhos infinitos
essa poesia sempre faz brotar água em meus olhos
e recebo neste instante mágico
uma nítida sensação de que o hoje ainda pode ser melhor do que foi ontem
é um raro momento de otimismo...
Vitrola: Gal Costa - O Amor (Caetano Veloso)

segunda-feira, 26 de janeiro de 2015

Gente



É gente humilde

que vontade de chorar…

Aqui perto de casa mora alguém

solitário... é logo ali na esquina.

Sempre que passo em frente a sua casa

eu aceno na esperança de ver um sorriso,

um olá, um aceno talvez, quem sabe...

Daí me lembro de Renato cantando “Gente Humilde”,

isso por sua vez me faz pensar e desconfiar cada vez mais, que a noite

é escura e sozinha para muitas pessoas neste mundo...
 
Canta Renato, pois a solidão é mesmo uma epidemia...

Vitrola: Renato Russo Cantando Gente Humilde (Ensaio)

segunda-feira, 12 de janeiro de 2015

Nunca Desliga


Tenho que ser bandido
Tenho que ser cruel
Um leão ferido
Feroz!

Sou um herói vencido
Anjo que fere o céu
Grito de amor sumido
Na voz!
Que voz!
Ouve!

Outro dia ensolarado e de calor infernal na pobre São Paulo – todos derretendo no metrô, nas ruas e em casa. Uma dica: Aproveitem para tomar banho enquanto a água não seca de vez, parece inevitável essa nova e árida realidade.

Enquanto isso fico conversando sozinho e tentando compreender porque as televisões criam cada vez mais telejornais de madrugada. A Globo recentemente lançou o "Hora um" que vai ao ar às 5 da matina, o problema é que as pessoas compram essa ideia de que precisam obrigatoriamente ouvir, ou, assistir noticias (desgraças de preferência) logo cedo antes de irem ao trabalho, talvez para certificarem-se que se a coisa está ruim bem longe delas, então melhor assim – há certo alivio na equação: Caos na França, na China, no interior de São Paulo, mas por aqui tudo bem...

E vamos em frente até o próximo telejornal, qualquer dia eles serão a cada hora, mesmo na madrugada, como já acontece em alguns canais fechados.

Vitrola: Biafra - Leão Ferido e Sonho de Ícaro



sexta-feira, 9 de janeiro de 2015

terça-feira, 6 de janeiro de 2015

Noturno


Se hoje sou deserto
É que eu não sabia
Que as flores com o tempo
Perdem a força
E a ventania
Vem mais forte...

Recentemente assisti ao um documentário sobre a música popular brasileira, nele Fagner em determinado momento conta como sempre lutou contra a expropriação do trabalho do artista, no caso dos músicos. Certa vez foi convidado para participar de uma homenagem a Luiz Gonzaga, tudo ok. 

Chegando no local da homenagem encontrou alguns artistas da linha sertaneja comercial e que não tinham nenhuma ligação com o velho Lua, enquanto outros outros artistas que haviam compartilhado suas carreiras com o Rei do baião haviam sido sumariamente excluídos do evento. Não teve dúvida, foi fuçar a real razão daquela escalação injusta e encontrou o verdadeiro interesse:

O produtor do evento havia limado os artistas representativos do baião para colocar em seu lugar os sertanejos que eram produzidos por ele, um absurdo! A coisa azedou e Fagner saiu esculhambando com tudo e todos pelos camarins, fazendo bastante barulho, e levando consigo uma parte dos artistas antes de ir embora.  

Merece muito respeito por sua obra e coragem nos bastidores, pois não é todo artista que possuí essa coragem de buscar justiça em seu meio. Geralmente o dinheiro cala as divergências e encobre as reais diferenças, inclusive as qualitativas. 

Vitrola: Raimundo Fágner – Noturno

segunda-feira, 5 de janeiro de 2015

Deixa Chover


Um músico extraordinário, sem dúvida um arquiteto (profissão de origem) do cancioneiro pop nacional, alguns os chamam de nosso Elton John. Será um prazer poder trabalhar com ele em algumas ocasiões ao longo deste ano...

Bem vindo Sr.2015 – ótimas melodias neste novo ano!


Vitrola: Guilherme Arantes – Meu Mundo e Nada Mais/Um Dia um Adeus/Amanhã/Deixa Chover

quinta-feira, 1 de janeiro de 2015

Palavras Aladas


“Lord, I kneel and offer you my word on a wing…”

Palavras aladas continuarei a persegui-las...  

Crawl

“ Às vezes, entranhando-me num espelho, consigo dar nele duas ou três braçadas sucessivas”.

Luís Miguel Nava.


Vitrola: David Bowie - Word on a Wing