sábado, 31 de agosto de 2013

Danos e Perdas



Eu apostaria que ali naquela mansão alguma coisa parece ser muito falso. Não, eu nunca entrei aonde não sou convidado, mas você me mostrou que o amor pode ser real quando as verdades são compartilhadas nos pequenos gestos cotidianos, nos pormenores de uma vida delicada e sem pressa alguma.

E agora, longe de todos e de você
o que a minha mente deseja é apenas uma visão do passado,
que hoje está presente e perdida na melodia de uma antiga canção
e que ainda reflete em meus olhos...

Vitrola: Spandau Ballet – Only When You Leave


sexta-feira, 30 de agosto de 2013

uma Certa Magia


Hoje alguém me perguntou se eu gostaria de ter novamente 18 anos? 

De cara disse que não troco meus 44 pelos 18 novamente... Eu certamente era um menino muito perdido naquele período, isso não significa que não houvesse coisas boas caminhando comigo naqueles dias. A inocência, a coragem de dizer o que pensava sem medir as consequências, a descoberta da vida, das paixões, do amor, etc e tal...

Pensando bem acho que trocava sim os 44 pelos 12, 13 anos, época muito alegre e festiva em minha vida e para além disso tudo a Olivia Newton-John estava no auge de sua estonteante beleza... Quer mais?

Vitrola: Olivia Newton-John - Magic 1982

quarta-feira, 28 de agosto de 2013

Um Pouco de Luz


Eu sei
um dia você irá discordar
das minhas escolhas
das minhas preferências
do que é e não deveria ser...

Um dia
você seguirá os seus próprios caminhos
alçará voos distantes
caminhará passo a passo
muitas vezes sozinho
mas não ligue pra este velho preocupado
só que é difícil acreditar nisso agora
vendo aqui em casa você -
um menino sorridente e feliz
carinhoso e brincalhão
descobrindo dia após dia um pouco da vida
mas a vida não poupa ninguém não é?
porque então pularia justo eu...

Vitrola: Mark Knopfler and Emmylou Harris - All The Roadrunning


terça-feira, 27 de agosto de 2013

Ouro...


Ouro, você é indestrutível!
e dizem que o nosso amor também será quase eterno,
e quer saber de uma coisa: algumas horas atrás eu não acreditaria nisso, alguém desenganado não pode crêr na facilidade dos milagres...
mas agora, vendo aquela cena no metrô algo aqui dentro ascendeu... é a mesma intensidade da luz da lua cheia
o mesmo cheiro das flores coloridas dos quadros daquele pintor famoso, é uma sensação estranha...

por favor não me deixe acreditar no impossível,
no conto de fadas que sempre relutei em cultivar...

Vitrola: Spandau Ballet - Gold (LIVE 2009)

segunda-feira, 26 de agosto de 2013

Solidão a dois, a três, a mil...


Foi nisso que deu o mundo?

José Saramago diria com todas as letras:

Daí para o grunhido será um passo...

Triste decadência, e o pior é que a maioria é cada vez maior e mais distante de outras opções de realidade.

Enfim, essa parece ser a tal sociedade da informação, cada vez mais solitária, vazia e sem graça.

Written by/Starring Charlene deGuzman
Directed by Miles Crawford

domingo, 25 de agosto de 2013

Violinos


Como pode ser linda uma música...
Como pode ser linda uma vida...
Como pode ser triste uma estória...
Como pode ser tão triste uma melodia...

O sol há de esconder as suas lágrimas
neste dia sem cinema, sem tela, sem alegria, sem emoção
e que também não verá o teu sorriso e nem ouvirá a tua voz...

Reminiscências que soam dos agudos dos violinos...

Vitrola: Ennio Morricone - Cinema Paradiso


sexta-feira, 23 de agosto de 2013

Século 30


Vou dormir daqui a pouco
e vou escutando uma voz a me perseguir…

Ela é tão bonita
Ela é tão bonita
Que na certa
Eles a ressuscitarão
O século trinta vencerá
O coração destroçado já
Pelas mesquinharias

E o poema me alimenta nesta vasta sensação de impotência,
pela vida,
pela paz,
pelo universo,
por minha sanidade...

Ressuscita-me
Quero acabar de viver
O que me cabe
Minha vida
Para que não mais
Existam amores servis

É a minha oração nesta quinta-feira traiçoeira e vil.

Vitrola: Cida Moreira – O Amor


quarta-feira, 21 de agosto de 2013

Alpha


O narigudo da academia é uma coxinha sorridente...

Eu devo ser mesmo muito rabugento, mas quem fode o mundo são esses coxinhas sorridentes... 

Bah! O cara deve sorrir até quando morre algum parente dele! Eu ainda prefiro quem sai do padrão, me parece mais interessante...

Coxinha: vai pro inferno!


Vitrola: Vangelis – Alpha

terça-feira, 20 de agosto de 2013

Mary...O Fracasso Existe


Mary acorda todos os dias fingindo sorrir,
ela ainda não sabe
mas não existe marketing direcionado
ao fracasso, ao infortúnio, a não felicidade...

Mary,
não existem propagandas para vender o fracasso,
não existem revistas para jogar em nossas ‘caras’ os fracassados deste mundo tão certinho... hipócrita e desleal...

Só vendem a felicidade prezada Mary e você não percebeu?

Seja um fracassado use o creme dental tal...

Como vemos a vida não é como ‘Loveboat’ ou a ‘Ilha da Fantasia’...

Pobre Mary em seus sonhos infantis...

Vitrola: Scissor Sisters - Mary

segunda-feira, 19 de agosto de 2013

Mais Bonito


Alguém me indaga: Como será o seu filho na adolescência?

Apenas penso que ainda há um certo tempo para me ocupar com outras tantas preocupações mais urgentes sobre o Gustavo, mas é certo a adolescência dele virá, assim como a minha velhice chegará um dia...

A adolescência e suas dúvidas. Crescemos rápido até demais para depois aos poucos ceder espaço a certa contemplação, os anos trazem a serenidade. É como me sinto quando vejo Michael Stipe emitir som na balada “At My Most Beautiful”.

O hiato entre juventude e velhice, então observe... O cantor canta hoje como não cantava antigamente. Sereno, sua intuição ainda é a mesma? Sim. Sua beleza está lá intacta, e o R.E.M. sobreviveu dia após dia até seu fim...

No meu momento mais bonito
Eu conto seus cílios, secretamente
A cada um, sussurro "eu te amo"
E deixo você dormir.

Vitrola: R.E.M. – At My Most Beautiful

domingo, 18 de agosto de 2013

Aviso Celeste


Ainda hoje me arrepia...

Lembro-me como se fosse ontem, a primeira música do disco V da Legião Urbana, o disco branco de Renato Russo e sua trupe. Love Song é quase uma vinheta, mas incisiva, autêntica e corajosa, escrita em português arcaico. O disco que vem a seguir é algo denso, rotulado pela maioria de disco difícil, pesado, mas é antes de tudo, um tributo ao amor, seja o amor em tempos de cólera no escrito brilhante de Gabriel Garcia Márquez, seja o amor em tempos de crise político-econômica como era o caso daquele 1991 de Collors e cia, e da Aids rondando feito pássaro agorento.

Neste domingo de frio e cansaço, ando exausto de tanto produzir e-mails inúteis e papeis inócuos e sem criatividade alguma, que merda!!!

De repente como um aviso celeste me veio a mente este balsamo, este jogo de luzes, esta encruzilhada, esse tema tão medieval e atual, irei cantarolar pelo dia inteiro... Quiça pelo resto de minha vida...

Pois nasci nunca vi amor
E ouço dele sempre falar.
Pero sei que me quer matar
Mais rogarei a mia senhor
Que me mostr' aquel matador
Ou que m'ampare del melhor.

Divino!

Vitrola: Love Song – Legião Urbana

sábado, 17 de agosto de 2013

Curvas


“E lá se vai mais um dia…”

Assusta-me não saber o que vem depois daquela curva cega...
Ainda assim tenho que prosseguir.

Vitrola: Clube da Esquina 2 - Milton Nascimento


terça-feira, 13 de agosto de 2013

Quarto Branco


Era um quarto branco que não recebia a visita do sol, nem a bruma da praia ao lado. Era uma casa branca, mas sem nenhuma pompa, um lugar sem flores, o refúgio do antigo corsário pirata de séculos atrás...

E quando os fantasmas desaparecem ninguém percebe,

Há certo silêncio por toda casa e ninguém ouviu, ninguém assistiu...


Vitrola: Cream - White Room

segunda-feira, 12 de agosto de 2013

La Luna


Esta noite eu vou olhar para a lua,
e mesmo sem que ela me veja
irei sorrir
namorando
o seu clarão...

Vitrola: David Oistrakh, Debussy - Clair de lune



domingo, 11 de agosto de 2013

sábado, 10 de agosto de 2013

Soul Love


Na sexta-feira, ela sempre repetia seu antigo ritual: Entre cinco e seis da tarde, esquecia-se de qualquer obrigação aborrecida e burocrática, aquelas rotineiras que vão minando as almas mais puras e indefesas destes hospícios corporativos.

Ela sacava de sua bolsa um mp3 e escolhia sempre a mesma canção. O próximo passo ritualístico era aumentar o volume e fechar os seus olhos, era sua busca pelo nirvana, ela jurava que neste momento mágico as luzes apagavam-se e uma canhão de luz iluminava sua face pálida e cansada pela semana de escravidão. 

A seguir ela rezava sua preze mais fervorosa enquanto fazia ouvir, ouvir a canção de seu mago...

O que viria a seguir são as ressonâncias de quem é refém da exaustão dos e-mails e telefones sem sal, sem graça, sem poesia... banalidades que nunca nos farão falta, pensava a funcionária mediana do andar intermediário, aquela que nunca superaria as expectativas...

Então naquele instante o que mais valia para ela era sonhar... sonhar... sonhar... enfim, pois afinal aquela era apenas mais uma sexta-feira.


Vitrola: David Bowie – Soul Love

sexta-feira, 9 de agosto de 2013

If...


Eu também não saberia descrever este amor…

If I loved you
Time and again
I would try to say,
All I'd want you to know
If I loved you,
Words wouldn't come in an
Easy way
Round in circles I'd go
Longing to tell you
But afraid and shy
I'd let my golden chances
Pass me by
Soon you'd leave me
Off you would go
In the mist of day
Never never
To know
How I loved you
If I loved
You

Vitrola: Renato Russo – If I loved you

quinta-feira, 8 de agosto de 2013

Por Nada


Essa canção me faz lembrar. Lembra exatamente do nada. E como é bom vez por outra se esquecer de tudo, ou simplesmente não se lembrar de absolutamente nada.

Hoje eu estou preferindo não puxar muita coisa pela memória, geralmente o que pescamos é sofrimento passado, e insatisfações futuras. De Glasgow ouço “Check My Heart” que logo mais amanhã já terei deletado da minha memória “Ram".

PS: Que dia chato!

Vitrola: The Pastels - Check My Heart

quarta-feira, 7 de agosto de 2013

Cool


Acordei cool...

Na madrugada levantei para alimentar o Gustavo (Mr.Fofo).

Não, não estava vestido de papai noel... Ele me aguardava no berço, sorrindo, é assim todos os dias faça sol, chuva, o dólar suba ou desça, uma hecatombe abale o mundo ou não, ou simplesmente o que desejo traduzir: ele me ama!!!!

Pequenos prazeres, pequenas gentilezas que a vida me proporciona.

Dia cool para ouvir Nina acarinhando os nossos ouvidos, meu, seu, o do pequeno Mr.Fofo!


Vitrola: Nina Simone – My baby just cares for me

terça-feira, 6 de agosto de 2013

Rio


O nome dela é Rio… diz a letra dos “novos românticos” ingleses.

Não dá pra discordar que os videoclipes do Duran Duran eram quase perfeitos: locações em lugares paradisíacos, mulheres bonitas, vestimenta top para os garotos da banda. Além do mais a música dos caras era bem representativa da fusão eletrônica/orgânica.

Por isso tudo ainda me lembro deles...


Vitrola: Duran Duran – Rio

domingo, 4 de agosto de 2013

Distimia


Pudera…
já não sei distinguir o certo do errado...
Anteriormente eu,
era o tal...
Agora não passo
de paisagem morta.


Vitrola: Double - The Captain Of Her Heart

sábado, 3 de agosto de 2013

É Só Música Urbana...


Na raia eu nadava todos os dias, fizesse sol ou chuva, calor ou frio.  

Na avenida ele, alguém aparentemente distante, caminhava todas as manhãs, observando o cotidiano da cidade que nunca dorme. Em pouco mais de dois quilômetros de caminhada pela avenida enfeitiçada ele colecionou panfletos. Tinha de tudo um pouco: anúncio de trabalhos espirituais para trazer o amor de volta, formulas milagrosas de emagrecimento, propaganda de planos médicos, clube de dança e até um convite para assinar um abaixo assinado contra a polinésia francesa.  

A noite no seu retorno para o lar, os telões exibiam lances de uma partida de futebol, em meio a uma propaganda de um banco que anunciava a ‘sustentabilidade’, o mundo já foi menos cínico, pensou ele. Cruzou calçadas repletas de mesinhas de bares, que não pagam imposto para utilizar o passeio público,viu ali jovens incinerados pelo cigarro e embriagados da felicidade fulgaz de uma porção de álcool...

Já era tarde para ele e para tantos outros que dormiriam por ali mesmo, abraçados ao chão duro e enrolados pelo papelão de produtos caros de pessoas ricas que habitam aquela mesma cidade. Sejamos sinceros: Não existe igualdade! É só música urbana...


Vitrola: Música Urbana 2 – Legião Urbana

quinta-feira, 1 de agosto de 2013

Fingir...


Finja que nada aconteceu...
Isso mesmo, fingir...
Esse para muitos é a receita
Não!
Estive andando por sete longas quadras
em meio ao frio e ao vento
e trago-lhes a boa nova:

Fingir é para os covardes!

Não fuja da dúvida
experimente apenas... viver!

Vitrola: The Beatles – In My Life