segunda-feira, 9 de outubro de 2017

Cartão Postal



Vou até onde eu aguentar
vou até quando me derrubar...

Eu fingia que te conhecia a cada manhã cinzenta, 
a cada nova hora de um dia da semana passada.
Com o tempo já não mais olhava você no espelho
por que as manhãs tornaram-se chuvosas e com pouca luz?

não sei ler em braile
não sei adivinhar a sorte
eu sei amar
você deseja voar comigo?

Então abra seus olhos
ilumine a minha manhã 
torne o meu dia ensolarado 
sem cair na fácil tentação do bronzeamento 

eu quero sim luz
amor e paz...

Vou até onde eu aguentar
vou até quando me derrubar...

E levanto 
leve ando...

Scalene - Cartão Postal

terça-feira, 3 de outubro de 2017

domingo, 24 de setembro de 2017

Domingo de Paz


Meu pai
Ontem à noite eu reconheci
que nada sou neste mundo
além da minha própria miséria
lembrei-me ainda que do pó viemos e,
a ele então retornaremos
num dia triste e ao mesmo tempo libertador
sábia verdade...

Jesus is love
Nos estende a mão...

E agora posso então compreender olhando ao redor
que não tenho mais muito tempo a perder
seja com vaidades superficiais e infrutíferas
ou mentiras cintilantes que jamais vingam
sabe, o egoísmo apenas nos afunda no lamaçal 
da não vida, do ilusionismo cotidiano
preciso apenas lançar a semente
do amor e da paz
aqui e agora...

Jesus is love
quer entrar e morar pra sempre
amor, Jesus é amor...

Rebanhão – Jesus é Amor (cover Lionel Richie versão Paulinho Rezende)


quinta-feira, 21 de setembro de 2017

In My Life


There are places I remember all my life
Though some have changed
Some forever, not for better
Some have gone and some remain

All these places had their moments
With lovers and friends I still can recall
Some are dead, and some are living
In my life, I've loved them all

But of all these friends and lovers
There is no one compares with you
And these memories lose their meaning
When I think of love as something new

Though I know I'll never lose affection
For people and things that went before
I know I'll often stop and think about them
In my life, I'll love you more

Though I know I'll never lose affection
For people and things that went before
I know I'll often stop and think about them
In my life, I'll love you more
In my life, I'll love you more

E assim seguimos vivendo cada novo dia, com as lembranças boas e também com a tristeza o contrapeso desse universo miúdo intitulado vida.

Beatles – In My Life


quinta-feira, 14 de setembro de 2017

Mistério e beleza


Não tenho mais medo dos meus próprios erros
O tempo é rigoroso com a incerteza
E a vida deve correr naturalmente
Assim como um rio caudaloso
Ora tranquilo, às vezes atribulado
Não podemos nos acomodar em presunções
E jamais esquecer que a maior virtude de um ser humano deve ser
a simplicidade.

Não existe o fruto sem a semente
Não há luar sem a noite
Não existe alegria se não experimentarmos a dor

Existe sim um amanhecer todos os dias
Um novo sopro de vida diariamente
Esse renovar é necessário

Até chegar o findar dos nossos dias...

E segue o mistério da bela “A Whiter Shade Of Pale”.

A Whiter Shade Of Pale – Procol Harum

quarta-feira, 6 de setembro de 2017

71



Freddie completaria 71 anos no dia 5 de setembro. 
Justas homenagens a eterna voz do Queen.


Queen - We Are The Champions

1011646


Somos apenas números!

E o do título deste post deixou de existir na última sexta-feira, embora a pessoa ao qual o número faz menção continue bem viva!

Para empresas o que valem são os números e ponto.

Nada mais importa; sentimentos; sua opinião; seus reais talentos; nada supera a importância de bater as famigeradas metas, os números; ou você ajuda a manter os privilégios da maioria, ou então é carta fora do baralho.

Dinheiro é tudo!

Portanto, deixei de existir porque não correspondi aos números.

Engraçado mesmo é que por trás das empresas estão pessoas que de um modo, ou, de outro poderiam mudar a perversa ordem mundial das corporações, o sadismo que legitima todas as formas de lucro acima de tudo, e que transformam quase sempre pessoas de carne e osso em números, quase robôs acéfalos e, o pior de tudo é que a maioria no afã da ‘sobrevida’ repetem esses mantras e sempre olham com reprovação para aqueles que atrevem-se a pensar diferente a mesmice reinante.

E assim caminha a desumanidade dessa sociedade doente e a beira do óbito.

“Nos deram espelhos e vimos um mundo doente
Tentei chorar e não consegui”...

Legião Urbana – Índios

sexta-feira, 25 de agosto de 2017

Réquiem


Sonho

Ela estava com câncer. Sabia que iria morrer. Mas não queria morrer. Era muito cedo. Havia muita coisa a ser vivida. Então, teve um sonho. Era um jantar, muitos amigos reunidos, comendo. Aí um garçom dirigiu-se a ela e segurou a borda do seu prato para tirá-lo. Mas ela não terminara ainda! 

A comida estava gostosa. Seu prato estava cheio. Segurou então o prato para impedir que o garçom o levasse. Ela queria comer tudo o que estava no seu prato, até o fim. Houve um momento imóvel: o garçom, decidido a levar seu prato, e ela, decidida a não deixar que ele o fizesse. Passados alguns segundos nesse impasse, ela olhou para o garçom, sorriu, largou o prato e disse: “Pode levá-lo...”. 

Rubem Alves

E assim minha querida tia, Vera Lúcia partiu na madrugada do último dia 19. Sentirei a sua falta, pois é muito estranho não ver mais quem vimos a vida inteira.

Saudades eterna.


Mozart - Réquiem

sábado, 19 de agosto de 2017

Sobre Ratos e Homens


No final desse breve relato, vocês verão que o escritor John Steinbeck tinha razão e convicção no que dizia.

Ando bem de saco cheio do discurso hipócrita e banal, além da lavagem cerebral que o marketing, a administração, e os poderosos do mundo atual despejam por aí, sobretudo dentro das corporações quando falam de mudança, inovação e criatividade.

Balela das grandes! Você acha mesmo que estes vermes capitalistas estão querendo mudar algo de verdade? É óbvio que não! Querem apenas manter o poder e claro aumentarem ainda mais os seus lucros. Para isso precisam da ajuda dos proletários, e como a maioria não consegue ler o mundo, logo embarcam fácil neste discurso.

A tese

Para Bauman, nos dias que correm, “a velocidade de movimento, em particular a velocidade para escapar antes que os pássaros tenham tempo de chegar em casa para se aninharem, é a mais popular técnica de poder”. (Bauman, 2008, p.20).

A revelação

Nesse sentido, a “ideologia da criatividade, da inovação e, portanto, da mudança” parece indicar, em última instância, uma estratégia fantasmática para evitar uma verdadeira mudança, pois é “bem provável que estejamos em uma época na qual somos assombrados por outra fantasia ideológica: a fantasia do corpo inconsistente do capital, que nos leva a uma forma ainda mais astuta de totalitarismo, já que nos cega para o que permanece idêntico no interior dessa disseminação de multiplicidade. Pois a inconsistência pode servir para sustentar uma Ordem que vigora através de sua própria descrença”.

Assisti o belo espetáculo “Sobre Ratos e Homens” e foi inevitável pensar nessa analogia, pois apesar das décadas de distância, o mundo como podemos perceber parece ter mudado de fato, muito pouco.

Se você já se esforçou muito por algo e não conseguiu, não tenha dúvida. Isso funciona assim mesmo, a nossa vez nunca chega, pois sempre precisamos mudar para sermos merecedores de algo. Engraçado, pois para alguns privilegiados, isso jamais acontecerá!

“Os projetos melhor elaborados, sejam de camundongos ou sejam de homens, fracassam muitas vezes e nos fornecem só tristeza e sofrimento, em vez do prêmio prometido”.

John Steinbeck

Obrigado Lenine e George!

Paul Weller - 'Long Long Road'


sexta-feira, 4 de agosto de 2017

Luiz Melodia, 66


O céu recebeu hoje novas e belas melodias,
e que Luiz espalhe ainda mais alegria pelas bandas de lá...


Luiz Melodia – Pérola Negra, Juventude Transviada e Negro Gato