segunda-feira, 6 de outubro de 2014

Imaginação



Então eu acho que a partir de agora
eu deveria anotar no calendário
novamente aquele dia
é como o dia de natal
mas sem comércio
com afeto e essência
calor e carinho
não há preço a pagar ou a receber
A minha moeda de troca
é a imaginação
e nela tudo se torna possível
acredite, tudo mesmo...
Até você bem pertinho de mim
E Tracey Thorn em meu nome suplica,
Come on home, come on home, come on home
Baby come on home…
Vitrola: Everything but the girl - Come on home

4 comentários:

Brett Anderson disse...

Ontem, não havia ganho nenhum presente.

Apesar de não dá muita importância para nada que é material, não é que nesse ano fiquei triste com o fato? Deve ser a idade que avança. A gente vai ficando mais emotivo ou mais materialista ou as duas coisas? Não sei

Então, lembrei que, coincidentemente, nesses anos quase todo dia 06 de outubro você "me" posta aqui ainda como Suede. Para minha surpresa, esse ano não sou eu que estou cantando no seu blog.

Nesse momento, percebo que se ontem eu tivesse vindo aqui, teria ficado menos triste porque encontraria nesse texto um grande e singular presente.

Eu não sou a Tracey e nem essa garota por quem a banda clama. Mas me fiz ela e, na minha imaginação, isso basta. Fiz daqui a minha casa. Fiz do seu post o meu presente.

Obrigado.

Jonathas Nascimento disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Jonathas Nascimento disse...

Mas ele é mesmo para vc!!!

Brett disse...

Jura?

Meu Deus, muito obrigado! Fiquei, literalmente, sem palavras.

Fico até com medo de escrever alguma bobagem. Só tenho a agradecer. Você é muito iluminado. Que sonho ver você em Londres.

Abraços.